top of page
Sem nome (1080 x 1080 px) (12)_edited.jp

Um pouco sobre a minha jornada...

Brasiliense (1984).

Sou licenciada em Artes Visuais, Psicanalista em formação continuada, Doula, Educadora Perinatal e Terapeuta Integrativa com enfoque em cuidados femininos, saúde mental, sexual e reprodutiva. Estudante das ervas, dos ciclos femininos, ginecologia natural e autônoma e da parteria tradicional, tendo estudado com várias mestras, abuelas  e parteiras tradicionais da Abya Ayla / América Latina, e cursado o programa de Fitoterapia aplicada da Farmácia da Natureza (FMRP - USP) e pós-graduação em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde ( PICs). 

Como terapeuta, doula e educadora perinatal, meu trabalho é acompanhar mulheres interessadas em resgatar a conexão com seus corpos, ventres e a potência do feminino, que buscam além da escuta e acolhimento, conhecimento e autonomia. Meu objetivo é ajudá-las a viverem sua ciclicidade e seu pulso fértil com mais consciência e prazer, especialmente aquelas que enfrentam desafios relacionados à saúde sexual e reprodutiva, bem como questões emocionais. Estou aqui para apoiar aquelas que estão se preparando para gestar e durante todo o ciclo gravídico-puerperal. Integrando evidências científicas com terapias integrativas e os saberes e técnicas da parteria tradicional. Nesse caminho, tendo aprendido muito com diversas parteiras,  sobadoras e especialistas em saúde da mulher como Laura Torres "Lalita" (Colômbia), Naoli Vinaver ( México), Doña Rosa ( Yucatán/México), Abuela Malena ( México), Nana Izabel (Guatemala), Martha Arotingo "Partera di Anaku" ( Equador), Daniela Salinas Chile/México  e a parteira e mestra quilombola Dona Flor ( Brasil).  Minha vida e produções são atravessadas e inspiradas por ritos de passagem, ritos de nascer, parir e morrer alinhavados à questões sociais, memória, ancestralidade e corpo-território.

 

​O corpo é caminho...

 

Realizei formações em Yoga e pós-graduação em Dança e Expressão Corporal, mas iniciei minhas pesquisas e estudos da dança e do movimento ainda na adolescência, em 1998, tecendo ao longo dos anos, uma jornada de experiências e investigações corporais e performáticas, passando por diferentes técnicas e estilos. Atualmente curso Especialização em Psicologia Corporal -  Análise Bioenergética e estou mais envolvida com dança dentro de contextos terapêuticos, com as práticas somáticas e bioenergéticas. 

 

E para para além do acadêmico, possuo várias formações na área artístico-terapêutica, honro muito todas as mestras e professores que me ofertaram conhecimentos valiosos, através de cursos, livros, na informalidade, pela  tradição oral e pela convivência e trocas entre mulheres, em especial com Maria Barreto e Mariana Coelho, parceiras do “Círculo das Comadres” por onde já passaram centenas de mulheres nos círculos e retiros que conduzimos juntas, desde 2015. Como boa geminiana, bebo de várias fontes e meus estudos passam por  por aprendizados com os povos indígenas e comunidades tradicionais, e vivo inspirada por Sajeeva Hurtado, Gabrielle Roth, Alexander Lowen, Wilhelm Reich, Stanley Keleman, Jung e tantos outres. 

Desenvolvo trabalhos terapêuticos e sociais com mulheres e também atividades diversas que transitam entre as artes, terapias e  educação desde 2010. A força motriz da minha busca por conhecimento e a escolhas de como, porquê, para o que e quem trabalho, está intimamente relacionada com meus processos de autocura e com o propósito de aprender,  compartilhar, servir, cuidar e auxiliar pessoas em suas jornadas. Sonho com uma sociedade Matrística.

Bel Mattos. 

90097_ff3469ee1d5b56d47531e96596790bf0_edited.jpg

Sou apaixonada e curiosa pelo universo das ervas e flores. Gosto de ouvir e contar  histórias, confio nas capacidades terapêuticas das histórias e do fazer manual, me interessa a biografia dos corpos e acredito na potência da arte e do movimento como catalisadores de transformações profundas e de autoconhecimento.Sigo aprendendo, me curando, me transformando, morrendo e renascendo a cada oportunidade de estar a serviço, do feminino e da natureza, dentro e fora de nós.

 

Bel Mattos 

bottom of page